Philip Selway - Familial (2010)

 

“Acima do ruído do trânsito e brigas Você pode me ouvir?”


Com esse verso Philip James Selway abre seu delicado e intimista debut. O passeio pelo sublime universo de Familial, remete à momentos onde as memorias se deitam nas relvas e observam de longe – pelas janelas dos trens dos instantes – aqueles pensamentos livres de amarras onde existir fazia sentido pelo simples até de respirar. Simples como a natureza, essencial como estar com a família, brincadeiras e gestos de carinho que entrelaçam o amor, onde olhar para as pessoas é um mosaico repleto de significado e as feridas que por ventura pontuassem o tempo, seriam rastros de um percurso profundamente atemporal por si mesmo.

Para esse álbum, Phil recruta amigos e antigos parceiros, como Glenn Kotche e Pat Sansone dos Wilco, toca guitarra e canta de forma surpreendente, um vocal vulnerável, calmo, num disco acima de tudo sensível e fora das pressões do mundo atual. Phil ergue encantadores arranjos onde o silêncio é mais um instrumento que afaga nossos ouvidos sedentos por paz e harmonia, tão caros nos tempos modernos. Ouça e adormeça com bons sonhos nos próximos segundos.

“Me leve, me leve Durante a noite Mostre-me, mostre-me Prodígios e maravilhas”.

 

Por: Cybernic

Comentários
0 Comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...